terça-feira, 14 de setembro de 2010

Hambúrguer faz mal a saúde?


Com certeza você já ouviu falar que hambúrguer faz mal a saúde, certo?
Bom, vou escrever algumas coisas aqui para que você possa refletir a respeito.

São inúmeras as empresas do ramo que vendem saúde em seus sanduíches, principalmente as que vendem sanduíches naturais ou frios. Geralmente associam a idéia de que estão vendendo produtos frescos, com muitas verduras e vegetais. Ok. Até ai tudo bem, todos sabemos que verduras e vegetais fazem bem a saúde. Mas nesses sanduíches que fazem “tão bem” a saúde também encontramos pão, queijos e algum tipo de carne, e muitas vezes essas carnes são embutidos como; presunto, peito de peru, mortadela entre outros. Carnes embutidas podem não fazer mal a saúde, mas estão longe de ser saudáveis, certo? Carnes embutidas são cheias de conservastes e estabilizantes, sem mencionar o fato de a maioria delas serem feitas com restos. Fato.
Bom, o intuito aqui não é criticar esses sanduíches (que a meu ver, são realmente muito bons), mas sim defender o hambúrguer, ou alguns deles.

Tenho que concordar que “alguns burgers” não sejam tão bons, pois utilizam carnes tão industrializadas quanto os embutidos que mencionai anteriormente. Porém, alguns burgers são feitos de forma artesanal, ou seja, não tem em sua composição nenhum tipo de conservante, sendo apenas a carne moída e temperada. É a mesma coisa que grelhar um “bife”, só que é moído. A sua composição não é alterada. Agora pergunto: Comer carne faz mal a saúde? A resposta é: depende. Se você comer carne demais vai fazer mal com certeza. Mas no geral carne faz bem pra saúde, aliás, carne é essencial, pois tem muita proteína. Pessoas que não comem carne tomam suplementos alimentares para substituir a falta de nutrientes provenientes de carne, como a proteína.

As pessoas em geral associam hambúrguer à carne bovina somente, pois é o mais antigo e tradicional jeito de se comer carne com pão. Hoje existe uma infinidade de outros hambúrgueres que são feitos por casas especializadas no ramo, como é o caso do John Montagu, que trabalham com uma infinidade de outras opções de carne. Por exemplo; hambúrguer de salmão; é rico em proteína, vitaminas (A, B1, B2, B6, B12, D, Ferro, Potássio), ômega 3 (que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer) entre outras. Como é feito esse hambúrguer? O peixe é limpo, moído, temperado e moldado no formato de hambúrguer padrão. É preparado na grelha com nada de gordura. O que acompanha? Pão (o mesmo que você come no café da manhã todos os dias), verduras e/ou legumes frescos (que fazem muito bem a saúde) e queijo (que também faz bem saúde).

Existem inúmeras opções de hambúrgueres no mercado que variam de carneiro à soja. Claro, comer hambúrguer de frango, por exemplo, é menos calórico do que comer hambúrguer de carne bovina, mas com certeza nenhuma delas faz mal a saúde.
Conclusão: comer hambúrguer não faz mal a saúde, quem faz mal a sua saúde é você.
Responda essas questões; Você tem uma vida ativa?Pratica exercícios físicos regularmente?Dorme bem?É estressado? Tem uma alimentação balanceada? Pense a respeito.

Dias atrás assisti um filme, “Super Size me - A dieta do palhaço”. O filme é um documentário de um sujeito que resolve fazer uma dieta de 30 dias somente a base de sanduíches (vamos deixar de lado “que sanduíches ele comia”, e o apelo crítico do filme muito bacana). Bom... o sujeito só comeu isso durante um mês. Ingeriu cerca de 5.000 kcal por dia, com variação mínima na dieta, ou seja, variação mínima de nutrientes, e sem gastar a energia que consumia e armazenada. Pergunto: Fez bem para a saúde dele? É óbvioooo que não! É evidente que não se pode comer as mesmas coisas todos os dias. Imagine a mesma situação, só que ao invés de sanduíche, pizza ou só arroz e feijão. Vai fazer bem pra saúde? Acho que todos entenderam a menssagem.

E finalmente, hambúrguer não faz mal a saúde! Este é o resultado da pesquisa do professor Silvio José Valadão Vicente, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP). Segundo a tese defendida – e aprovada com louvor – por Vicente, alimentos de origem animal criam pequenas concentrações de óxido de colesterol quando aquecidos. E esse é, segundo estudos recentes, o grande responsável pelo entupimento das artérias. É o óxido de colesterol que gruda nas paredes das artérias, para preparar a chegada do colesterol. Sem ele o colesterol não se fixa, só se consumido em quantidades muito grandes. Como é uma carne de preparo rápido, cerca de quatro a cinco minutos, não há tempo para que se crie o óxido, que surge quando a exposição do alimento ao calor é prolongada. E é uma carne de pouco colesterol, apenas 50 miligramas em 56 gramas de hambúrguer. Quanto mais colesterol o alimento tem, mais produz o óxido.


para saber mais sobre esse artigo acesse
http://www.sciencedirect.com/science?_ob=ArticleURL&_udi=B6T6S-4H98T0T-1&_user=10&_coverDate=01%2F31%2F2007&_rdoc=1&_fmt=high&_orig=search&_origin=search&_sort=d&_docanchor=&view=c&_searchStrId=1461196100&_rerunOrigin=google&_acct=C000050221&_version=1&_urlVersion=0&_userid=10&md5=1cb63b08058ae3fe63669379d5d5026d&searchtype=a

4 comentários: